X

Menu

Quanto sua empresa perde com a falta de produtividade associada ao mau uso da internet

Perda de produtividade gerada pelo mau uso da internet

O uso da internet em ambiente corporativo transformou o dia a dia de muitos negócios, colaborando para que empresas de variados portes e segmentos atinjam resultados diferenciados, em mercados cada vez mais competitivos e pulverizados.

Contudo o advento da internet também trouxe alguns desafios para as empresas. Um deles, está associado a alta dependência sobre a internet, com empresas possuindo 100% da operação dependente deste recurso.

E esta dependência fica mais latente, dia após dia, tendo em vista a constante migração de aplicações para plataformas totalmente web. Comunicadores instantâneos, e-mail, ferramentas de colaboração, ERPs e demais Apps, amplamente utilizados nas corporações, são exemplos a serem considerados.

Ainda sobre o contexto associado à internet, é importante levar em consideração os impactos gerados pelo mau uso do recurso em ambiente corporativo, sendo este o tema principal de nosso blog post. A contextualização acerca do tema será sustentada nos resultados da pesquisa sobre o perfil de uso da internet nas empresas, juntamente com a calculadora da produtividade, utilizada para estimar o custo gerado pelo mau uso da internet em ambientes corporativos. Continue a leitura e simule resultados com base nos dados de sua empresa.

Perfil de uso da internet nas empresas

Para contextualização do problema, serão utilizados dados da pesquisa, realizada pela OSTEC e NEOTRIAD, que visou traçar o perfil de uso da internet nas empresas brasileiras. A pesquisa atingiu colaboradores de organizações de variados portes e segmentos, espalhados por 19 estados brasileiros, durante um período de 3 meses.

O primeiro item, que recebeu destaque na pesquisa, foi o elevado grau de dependência existente sobre o uso da internet nas empresas. Aproximadamente 57% dos respondentes informou que teria grande dificuldade para realizar suas atividades laborais em caso de indisponibilidade do recurso de internet. Ou seja, um sinistro que gere indisponibilidade total do recurso de internet, traria impactos representativos a mais da metade dos colaboradores da empresa.

Além do conceito de disponibilidade, a pesquisa possibilitou análise de outros dados associados ao uso da internet, tais como: tempo de permanência em sites, características dos acessos, e meios alternativos para fazer uso de aplicações não associadas as atividades laborais.

Estes acessos, também geram grande impacto sobre a produtividade dos colaboradores e isso foi evidenciado através do resultado da pesquisa. Os resultados demonstraram que 21% dos colaboradores fazem uso da internet para fins não associados ao trabalho com grande frequência, 61,4% com pouca frequência, e apenas 17,5% não fazem uso da internet para fins pessoais.

Neste sentido, ainda vale ressaltar, que 62,6% dos colaboradores afirmam fazer uso de meios alternativos para acessar conteúdos não relacionados ao trabalho, através de dispositivos pessoais, evitando acesso através da rede corporativa. Este dado sugere que, dentre os respondentes que afirmaram não fazer uso do acesso corporativo, boa parte utiliza conexões móveis para este fim.

Dentre os conteúdos mais acessados, durante o horário de trabalho, destacaram-se canais de notícias com 63%, comunicadores instantâneos com 50%, redes sociais com 46% e YouTube com 31%. Mais uma vez, a pesquisa identifica comportamento que inspira cuidado, uma vez que a falta de produtividade pode não ser o único problema gerado pelos acessos não associados às atividades laborais. Com base nas características dos acessos dos usuários, é importante avaliar a existência de tráfego concorrente, principalmente aqueles que podem prejudicar aplicações críticas para a operação do negócio.

Ainda com relação aos acessos questionamos os participantes sobre o tempo investido em atividades não relacionadas ao trabalho, com o uso da internet, e 54% dos respondentes informaram que permanecem menos de uma hora neste tipo de atividade, 31% de 1 a 2 horas e 5% de 3 a 4 horas. A quantidade de horas investida em atividades ociosas será um dos parâmetros utilizados para o cálculo do custo gerado pelo mau uso da internet nas empresas.

O último dado utilizado para subsidiar a estimativa de gasto gerado pelo mau uso da internet está associado a percepção dos respondentes quanto ao ganho de produtividade após utilizar parte do seu tempo em atividades ociosas na internet. Frente a esta pergunta, ~25% dos respondentes informou que este comportamento prejudica o desenvolvimento das atividades laborais, ~48% informaram que não possuem seu desempenho alterado e os demais, ~26%, relataram que percebem um ganho de desempenho, pois se sentem mais motivados para o trabalho.

De acordo com a pesquisa ~73% dos respondentes não atribuem ganho de desempenho ao uso da internet em atividades ociosas, sugerindo que para esta amostragem da pesquisa as horas investidas, neste tipo de atividade, caracterizam prejuízo direto/indireto para o negócio.

Custo do mau uso da internet

Com as referências de mercado, obtidas através da pesquisa, e os dados coletados em sua empresa, será possível estimar, o custo gerado pelo mau uso da internet na empresa. Todos os dados levantados serão inseridos na calculadora da produtividade, que auxiliará na geração dos resultados.

O primeiro dado que deve ser coletado para inserção na calculadora é o tempo investidos pelos colaboradores em atividades não relacionadas ao trabalho, fazendo uso da internet (tempo em minutos).

Dica: Caso sua empresa possua solução de segurança que possibilite visibilidade sobre o uso da internet, utilize os dados dos relatórios de navegação para auxiliar em sua estimativa.

Com a estimativa de tempo estabelecida, será possível dar o próximo passo, que consiste em estimar a quantidade de funcionários que farão parte da estimativa, ou seja, que utilizam a internet para fins não associados ao trabalho. Para isso sugerimos que você utilize os percentuais obtidos através da pesquisa, ou então, relatórios disponibilizados por soluções de segurança especializadas.

Exemplo: De acordo com a pesquisa, ~73% dos colaboradores são impactados com a falta de produtividade associada ao uso indevido da internet, sendo assim, se a empresa possuir 100 colaboradores em seu quadro, a referência utilizada no cálculo será 73 funcionários.

O próximo passo, consiste em informar a média de horas mensais dos colaboradores da empresa. Com este dado será possível estimar o valor/hora médio investido nestes colaboradores. Lembre-se, trata-se de uma estimativa, por isso não se prenda em dados 100% fidedignos.

Para finalizar a fase de levantamento de variáveis para o cálculo, sugerimos que você estime o salário médio dos funcionários que foram envolvidos na análise.

Dica: Caso seja interessante para a empresa trazer maior precisão para os resultados, segmente os colaboradores em setores ou nível hierárquico, e aplique o cálculo separadamente.

Em posse destes dados, acesse a calculadora da produtividade através do link, e faça uma simulação com dados reais do seu negócio, ou então, avalie os dados da simulação apresentada a seguir.

Simulação

Cenário: Empresa com 70 colaboradores que dependem da internet para realização de atividades laborais.
Tempo investido pelos funcionários em atividades ociosas, utilizando a internet: 60 minutos;
Média de horas trabalhadas pelos colaboradores por mês: 160 horas;
Média salarial dos colaboradores: R$2.200,00;

Resultado

Estimativa de horas desperdiçadas por mês (por colaborador): 20 horas
Estimativa de custo gerado pela improdutividade (por colaborador): R$ 275,00
Estimativa de custo total por mês (todos os colaboradores): R$ 19.250,00
Estimativa de custo total por ano (todos os colaboradores): R$ 231.000,00

Os dados utilizados na simulação servem como referência para a execução de analises mais profundas sobre o desperdício atribuído ao mau uso da internet. No entanto, vale ressaltar que o conceito de produtividade é apenas um item, dentre tantos outros, que pode contribuir para a geração de prejuízos para o negócio. Concorrência entre os acessos dos usuários, vazamento de informações, sequestro de dados, indisponibilidade de equipamentos, também são itens que devem ser levados em consideração para estimar o custo efetivo deste tipo de comportamento nas empresas.

O uso indevido da internet causa um desperdício silencioso, que leva muito tempo para ser diagnosticado e tratado, por isso a importância da implantação de soluções que possibilitem visibilidade e gestão sobre o recurso de internet.

O Tripé que envolve segurança, disponibilidade e produtividade é altamente relevante para operação das empresas, principalmente em momentos de elevada competitividade.

Caso sua empresa ainda tenha dúvidas associadas a resolução de problemas ocasionados pelo mau uso da internet em ambientes corporativos, agende uma conversa com nosso especialista.

« Previous Post
Next Post »

Siga-nos no Twitter